Curiosidades de To Your Eternity e Sua Filosofia Mista

To Your Eternity - Episódio 01

Então pessoal, já criamos uma post falando sobre as curiosas ideológicas de Tokyo Revengers, onde você pode ver clicando aqui. Mas, agora trouxemos as Curiosidades de To Your Eternity com sua mista filosofia e que foram essenciais para todo o sucesso do anime. Sem mais enrolação, vamos conhecer um pouco mais sobre a obra:

To Your Eternity - Imagem Promocional
To Your Eternity – Imagem Promocional

Curiosidades de To Your Eternity – O Idealismo Como Ponto de Partida?

Já para quem não conhece a obra, ela gira em torno de um ser que vai evoluindo, ganhando sentimentos e se adaptando as adversidades. Logo, a primeira coisa que notamos é que mesmo ele não sendo um humano de verdade, ele é ao mesmo tempo. Isso acontece, porque ele vai aprendendo com o tempo tudo o que a sociedade daquela época impôs a ele. Ou seja, nesse quesito ele não difere de uma criança em desenvolvimento.

Por outro lado, concluímos então que a primeira doutrina filosófica que vemos no anime é o Idealismo. Já que, a condição de evolução da criatura partiu das ideias. Mais precisamente de sua curiosidade, onde no inicio tem se mostrado bastante inocente, mas ao mesmo tempo atraente.

Curiosidades de To Your Eternity – Secundários como Protagonistas?!

To Your Eternity - March
To Your Eternity – March

Além disso, toda a diversidade que tange a filosofia não se limita apenas ao nosso personagem principal. Isso fica muito óbvio ao encontrarmos a March e Parona, onde ambas seguem uma ideologia Existencialista. Dessa forma, isso fica claro quando elas quebram as leis da vila por uma vontade maior de fazerem o que bem quiserem, sem se prender a regras. Além disso, mesmo tendo mostrado que suas ações foram infrutíferas, a obra acolheu ambas e deu um fim digno de quem percorre suas crenças.

Outras Doutrinas Filosóficas

To Your Eternity - Gugu
To Your Eternity – Gugu

Mesmo sendo volátil e tendo a presença de vários pensamentos, a obra ainda nega abertamente outras. Logo, isso é o caso do Racionalismo, já que praticamente todas as decisões mais importantes do anime foram tomadas com os sentimentos e não com a lógica. Consequentemente, o que não faltou foram perdas e desastres que talvez pudessem ter sido evitadas. Enfim, talvez a exclusão seja uma crítica ao racionalismo? Nos  mostrar que ela é essencial? Ou talvez nos revela que somos incapazes de tê-la nas situações mais importantes?

Além disso, nos episódios mais recentes da obra, acompanhamos o movimento Niilista fortemente presente. Aliás, ela já se mostrou muito durante a trama, mas vem ganhando mais força com o tempo! Pois, com um personagem imortal, ele acaba presenciando a morte de vários entes queridos, o que gera um desconforto e uma crise existencial tremenda. De qualquer forma, a presença da morte está desde o 1º episódio e talvez isso só serve para nos mostrar de que independente de seus ideais, o fim é o mesmo para todos.

Conclusão

Em suma, toda essa mistura de filosofia antiga com a contemporânea, além de uma dose de aventura e cenas de ação, faz da obra ser uma das melhores do momento. Logo, ao abordar temáticas contraditórias e  complexas, nos deixa não somente emocionados, mas também passiveis de reflexões. Por fim, vale destacar todo o talento na produção, como a trilha sonora e até mesmo a animação que estão sensacionais.

É isso pessoal, espero que tenham gostado de mais uma visão diferenciada dos animes, e caso tenham alguma crítica ou sugestão deixem aí nos comentário. Até a próxima!

 

Charles Ono

Charles Ono

Olá a todos! Meu nome é Charlles e estou aqui para propagar todo meu amor a cultura japonesa, em especial os animes! De qualquer forma, é uma honra estar aqui.